Saiba o que é mobile friendly e como ele beneficia seu negócio

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que 97% dos brasileiros acessaram internet por celular em 2017.

No total são 230 milhões smartphones ativos em um país cuja população é estimada em 208,5 milhões de habitantes.

População essa que, entre os com mais de 60 anos, 25% deles são usuários ativos da internet.

Literalmente está todo mundo conectado. E estão, principalmente, através dos smartphones, pois, os demais dispositivos estão com percentual em queda.

Saiba o que é mobile friendly e como ele beneficia seu negócio

Assim fica explicado o contexto em que mobile friendly não é mais diferencial, mas pré-requisito de mercado. Este conceito tem, por característica, adaptar para as telas dos sites e páginas da internet para os dispositivos móveis.

E para você entender toda a dinâmica de mercado e como esta realidade pode beneficiar o seu negócio, é só continuar a leitura!

Relevância do mobile

O Webshoppers, maior levantamento do e-commerce nacional, registra crescimento significativo do m-commerce (compras online feitas por smartphones).

Em 2017, esta plataforma foi responsável por 21,5% das vendas. Já em 2018 o índice subiu para 32%.

O faturamento total do e-commerce brasileiro no ano passado atingiu os R$ 53,4 milhões.

E esses dados são das compras realizadas. Se o olhar se voltar para pesquisas e consultas na internet o percentual aumenta ainda mais.

A Connected Life levantou que 68% dos brasileiros pesquisam online antes de comprar e 74% prefere e-commerce.

Em todo esse processo, sites são acessados aos montes para saciar a sede de informação das pessoas.

Neste contexto, descartar o mobile da estratégia de produto e de marketing da marca não é mais uma opção.

Na realidade se tornou impossível. É como não estar no mercado. Portanto, se a relevância é grande, assim também a atenção dedicada a ela. Mas antes de apresentar dicas sobre a importância da versão mobile do seu produto digital, vale a pena esclarecer alguns pontos.

Mobile Friendly x Responsivo

O primeiro deles é diferenciar sites responsivos dos que são mobile friendly, uma vez que são similares, mas não iguais.

Isso porque ambos existem para aprimorar a experiência do usuário, focando na adaptação às telas dos dispositivos móveis.

No caso das plataformas responsivas, o que acontece é um redimensionamento. A interface se adequa ao tamanho da tela, mantendo o mesmo visual de outros dispositivos.

É um começo, auxilia até certo ponto, mas não atende a todas as exigências do usuário, pois, os elementos gráficos, não raro, estão pequenos, difíceis de clicar.

Já no caso do mobile friendly o que acontece é uma readequação geral, sendo como uma interface pensada no mobile e todas as suas especificações.

Neste conceito o design de interface e a usabilidade são trabalhados para o uso com a mão (principalmente polegares) na tela pequena.

Assim, existe uma reestruturação de menus em tamanho, disposição e destaque, para ser possível entregar o mesmo valor de outros equipamentos.

No mobile existe o total reconhecimento sobre as especificidades aos smartphones em contexto de uso, benefícios e limitações do dispositivo.

Rankeamento no Google

Ter um site otimizado para dispositivos móveis é uma boa estratégia de rankeamento, já que o Google prioriza eles frente os que não são.

As razões que elencamos explicam parte desse fenômeno, mas a conveniência resume de forma mais eficaz.

O aumento de buscas por termos como destacados abaixo nos últimos anos expressa a relevância mobile e porquê o Google está de olho nele.

Global

  • Perto de mim (778%);
  • Delivery de comida (682%);
  • Tempo de espera (208%);
  • Serviços streaming (123%).

Brasil

  • Novos serviços (524%);
  • Delivery de comida (118%);
  • Ride sharing – compartilhamento de carros (435%).

E para posicionar bem a página é preciso tomar alguns cuidados. Afinal, não há muita contribuição no caso da plataforma ser lenta por exemplo.

De acordo com a Soasta, 1 segundo de atraso no carregamento de uma página diminui até 20% das conversões.

Assim, no mobile a preocupação central está nas imagens. Para garantir boas  posições e experiências ao usuário, se atente em:

  • Priorizar somente imagens importantes: troque as secundárias por texto ou código CSS;
  • Formatos de imagens: são indicados os WebP, JPEG, PNG, SVG;
  • Comprimir imagens: com AMP (Accelerated Mobile Page) e PWA (Progressive Web App);

A fim de mensurar se a performance está como desejado, depois das otimizações realize teste como o Search Google.

Usuário no centro

Todas essas especificações mostram como é importante colocar o usuário no centro de todas as preocupações.

Para que, ao conhecer o perfil do cliente poder projetar a interação de maneira estratégica.

Os benefícios que são gerados para as empresas são, apenas, consequência dos benefícios que ela proporcionou para o usuário.

E , ainda que o seu produto digital possua um valor real, ao resolver a dor latente do cliente, isso não é o suficiente. É preciso fazê-lo sentir e perceber tais qualidades.

A experiência do usuário (UX Design) é o caminho para isso. Desde as técnicas mencionadas acima, até a simples escolha de fonte impacta em como a solução será percebida.

E se você está um pouco perdido e não sabe como colocar tudo isso em prática. Foque na sua solução e passe a procurar por parceiros estratégicos.

Trazer para dentro da empresa o conhecimento específico que ela não possui agiliza a curva de aprendizado e também os resultados.

Nós projetamos interfaces para gerar resultados! Cada elemento disposto no projeto tem um motivo. Cada cor escolhida tem uma métrica envolvida.

Analisamos cada detalhe para que o usuário encontre aquilo que realmente seja relevante.

Criamos interfaces web para sites, sistemas e aplicativos. Conte um pouco mais sobre o seu projeto para nós. Conheça nosso trabalho para tornar a sua solução mobile friendly!

Tags: , , , ,
 

Deixe seu comentário

Atenção: Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião da Edesign Digital.